Resenhas - Amante da Fantasia [Sherrilyn Kenyon]

Olá Anjos! Hoje eu começo com a minha jornada *que eu juro, vai virar minha rotina* de escrever as resenhas dos livros que ando lendo. Já havia prometido escrever sobre outros, mas o tempo anda curto e precisaria revisar alguns pontos da história. Anyway... Não escrevo por que tenho parcerias com as editoras, até porque estou buscando isso ainda, mas vamos com calma. Vou postar livros que realmente gostei, e que acho que seria uma leitura para nós "últimas românticas" devoradoras de livros *dramáááática*. Hoje começo com uma bela dica de livro: Amante da Fantasia, de Sherrilyn Kenyon. Foi lançado pela Editora Novo Século, e é apenas o primeiro da Saga Dark Hunters. Um livro cheio de magia, mistério e sedução. Recomedadíssimo por mim, que me apaixonei pelo Julian da Macedônia, e quero o meu livro de pergaminho também! Bom, confiram a resenha:

De Sherrilyn Kenyon Amante da Fantasia conta a história de Julian da Macedônia e de Grace Alexander. É o primeiro livro da Série Dark Hunters.

Julian, era um general espartano do ano II a.C., é filho de Afrodite, irmão de Eros (Cupido) e Priapus. Ele foi condenado à ser um escravo sexual pelo próprio irmão, depois dele ter tomado à uma de suas virgens escolhidas. Porém ele teve os seus motivos. Julian foi condenado à viver aprisionado em um livro, para cada vez que fosse invocado por uma mulher em uma noite de lua cheia, à servisse durante um mês. Um homem irresistével ao olhos de qualquer mulher, e invejado por todos os homens que o rodeasse, tem como maldição sua própria beleza.

Julian não sabia o que era ser amado, até ser invocado por Grace. Ou quase. Grace uma sexóloga, inteligente, de beleza mediana, influênciada por sua amigo Selena, invoca Julian em uma noite de lua cheia, como assim manda o ritual. Porém o que Julian não esperava era que Grace, não queria os seus "serviços". Ela repudiou a ideia de que as mulheres o invocavam apenas para usá-lo e não lhe enxergavam como um ser humano. O que provocou em Julian uma grande admiração por Grace.

Grace decide que ele será livre, e que irá ajudá-lo, custe o que custar, à se libertar da maldição do livro. Eles passam os dias conhecendo-se, enfrentando seus medos juntos, e é inevitável a paixão entre eles.

Julian descobre através de Eros, que a maldição poderá ser quebrada, caso Julian deite-se com uma mulher "consagrada à Alexandre", o que quer dizer, que ele deve deitar-se antes da meia-noite do último dia de liberdade com uma mulher que carregue o nome "Alexandre" consigo durante toda a noite até o amanhecer. E que não poderia deitar-se com ela antes disso. Sim, Grace Alexander. E ganha de Athena um chance de voltar à sua época, ao seu tempo, ou ficar no tempo de Grace, ao seu lado.

Vendo este momento como especial, e talvez como a única chance de finalmente voltar a ser mortal, Julian encontra-se entre o amor que sente por Grace, ou sua vida normal devolta. O que Julian escolheria? O Amor ao lado de Grace, a única mulher que realmente o amou, no século XXI, ou a sua vida solitária no ano II a.C., desprezado pela mãe?

Acredito que a história impressiona por sua sensualidade, e por sua dinâmica. Julian é um personagem forte, mas cheio de sentimentos, e muitos problemas, que vão se dissolvendo ao lado de Grace. Você aprende a gostar dos dois. Afrodite, como uma verdadeira deusa, é orgulhosa, e me lembra uma certa Virgem Escriba (Irmandade da Adaga Negra, quem leu sabe) o que me leva a penguntar: por que as "deusas" gostam de ver seus filhos sofrerem? Enfim!

A leitura é boa, rápida, e sem muitos artifícios exagerados, apenas o final me deixou entediada, pois é um morre e volta sem fim. Porém é um romance com pitadas de humor, emoção, muita sensualidade, e por fim o início de uma série tentadora. Para quem gosta do gênero, é um prato cheio!

Fiquem com um vídeo super cute de Julian e Grace:



Avaliação O Archanjo: 3 peninhas!

  Link no Skoob

0 comentários:

Postar um comentário

 

Siga no G+

Twitter

Facebook